Imagens & Notícias

 
 

UM SACERDOTE NÃO PODE VIVER SEM ORAÇÃO

 

Por ocasião do Ano Sacerdotal (19/6/2009 a 11/6/2010), o prefeito da Congregação para o Clero, cardeal dom Cláudio Hummes, escreveu uma carta aos presbíteros do mundo inteiro, na qual ele enfatiza o valor da oração para os sacerdotes, como alimento indispensável do aspecto espiritual. “Realmente, sem o alimento essencial da oração, o presbítero adoece, o discípulo não encontra força para seguir o Mestre, e assim morre por desnutrição. Conseqüentemente, o seu rebanho se dispersa e, por sua vez, morre”.

 

O cardeal afirma ainda que quando a oração se extingue, “a fé se enfraquece e o ministério perde conteúdo e sentido. A conseqüência existencial para o sacerdote é que ele terá menos alegria e menos felicidade no ministério a cada dia. E como se, no caminho do seguimento de Jesus, o presbítero, que caminha junto a tantos outros, começasse a ficar para trás sempre mais e assim se distanciasse do Mestre, até perdê-lo de vista no horizonte. Deste ponto então ele acaba desorientado e vacilante”.

 

Dom Cláudio Hummes destacou ainda que, para o sacerdote continuar sendo fiel a Cristo é preciso que ele se sinta necessitado de oração e intimidade com Deus. “Por isso o presbítero para continuar fiel a Cristo e fiel à comunidade, necessita ser um homem de oração, um homem que vive na intimidade com o Senhor. Ele precisa além do mais ser confortado pela oração da Igreja e de cada cristão”.

 

Além dos presbíteros, o cardeal brasileiro faz um convite de oração a todos os fiéis. Os fiéis “a rezarem, com perseverança e tanto amor, pelos padres e com os padres”. Nesse sentido, a Congregação para o Clero, a cada primeira quinta-feira do mês, às 16h locais, celebra uma Hora Eucarístico-mariana na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma, pelos padres e com os padres.

 

O Cardeal Hummes conclui sua carta dirigindo aos sacerdotes calorosos votos de um feliz Natal: “No presépio o Menino Jesus nos convida a renovarmos para com Ele aquela intimidade de amigo e discípulo, para nos enviar novamente como seus evangelizadores!”.

 
 

Legislação

CNBB LAMENTA APROVAÇÃO EM PRIMEIRO TURNO DA PEC DO DIVÓRCIO

 

O padre Luiz Antônio Bento, assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) – lamentou a aprovação da proposta de emenda à Constituição, a PEC 28/2009, que vai acelerar a separação de casais. Sobre a aprovação, o assessor afirmou que a medida pode afetar não só o casal, mas toda a família e que “o projeto, além de banalizar a família brasileira vai tirar a possibilidade de o casal repensar a sua decisão”.

 

Se entrar em vigor a nova lei, não será mais necessária a exigência da separação judicial prévia por mais de um ano, bem como a comprovação de separação por mais de dois anos para se obter o divórcio. A proposta deve ainda passar pelo segundo turno de discussão e votação. O texto em análise é uma proposta de emenda à constituição do deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ) e do deputado Sérgio Barradas Carneiro (PT-BA).

 

A PEC recebeu voto favorável do relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), senador Demóstenes Torres (DEM-GO). [7/12/2009]

 
 

Eleições Presidenciais

O VALOR RELATIVO DAS PESQUISAS DE INTENÇÃO DE VOTO

 

Os institutos de pesquisas alegam que usam amostras diferentes e métodos diferentes - e assim justificam seus resultados quando eles são muito diferentes dos outros. A mais recente pesquisa da Sensus, encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes, mostrou o governador José Serra (PSDB) em queda nas intenções de voto para presidente da República, Dilma Rousseff e Aécio Neves em crescimento e Ciro Gomes mais ou menos estancado. Foi feita há um mês.

A pesquisa divulgada hoje, e aplicada pelo Ibope sob encomenda da Confederação Nacional da Indústria, mostra Serra subindo, Dilma crescendo dentro da margem de erro, Aécio mais ou menos estacionado e Ciro e Marina Silva caindo. Dilma é a candidata com o maior índice de rejeição. Serra tem o menor. A pesquisa Sensus antecipou o fim do mundo para Serra. A do Ibope o devolve ao céu. Aconteceu no país alguma coisa relevante entre uma pesquisa e outra capaz de explicar resultados tão díspares? Não. Métodos e amostras dos institutos são diferentes - bla-bla-blá, etc e tal.

Não dêem muita bola para pesquisas de intenção de voto aplicadas a tanta distância da data das eleições. De fato, o eleitor só começa a prestar atenção nos candidatos quando tem início o período de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão - agosto do próximo ano.

 
 

 

IGREJA NO BRASIL PERDE MAIS UM PADRE:

agora são 4 assassinados em menos 5 meses

 

Padre Hidalberto Henrique Guimarães, 48 anos, é o quarto sacerdote assassinado no Brasil a pouco menos de cinco meses. Ele era pároco da igreja matriz de Nossa Senhora das Graças, no município de Murici, na periferia de Maceió (AL). De acordo com a nota enviada pela  arquidiocese de Maceió à assessoria de imprensa da CNBB, o padre Hidalberto ordenou-se na Igreja de São José, no bairro Trapiche, em Maceió, no dia 14 de dezembro de 1992.

“Formado recentemente em jornalismo, o sacerdote era muito querido pelos paroquianos que não conseguem encontrar explicações para o ocorrido”, diz a nota.  “A arquidiocese de Maceió encontra-se unida em oração pela solução deste caso e permanece, aguardando a conclusão do inquérito”, completa.

Leia mais no site da CNBB, clicando aqui.


[comentário meu] 

 

Santo Deus, até quando? Como tudo isso? Para quê?

Alguém poderia objetar "são cinco padres assassinados em meio a incontável multidão de pais de família, jovens e outros 'humanos'"...

Não é possível que não haja algo não soando bem em tudo quanto vemos. São, afinal, homens a serviço do Evangelho, da Igreja e do povo que estão sendo vilmente silenciados e destruídos.

Consola-me o fato de que "se calam a voz dos profetas, as pedras falarão". Mas, não vejo a gente de fé se manifestando [ainda que silenciosamente e em prece] como que a cobrar dos homens-autoridade alguma atitude.

Confesso, meus amigos, sinto-me outra vez profundamente estremecido. Mataram mais um irmão. Uma parte do meu ser sacerdotal foi destruída. E tudo quanto eu gostaria de saber é o porque...

Resta-nos redobrar na confiança em Deus e rezar por aqueles que emprestam mãos e coração para matar outrem. "Pai, perdoai-lhes pois não sabem o que fazem". Amém.

 
 

ESCOLAS EUROPEIAS SEM CRUCIFIXOS E COM ABÓBORAS DE HALLOWEEN

 

O secretário de Estado comenta a sentença do tribunal europeu

 

*

 

Nas escolas europeias, proíbem os crucifixos, mas promovem as abóboras de Halloween, constata o secretário de Estado de Bento XVI, comentando com ironia a sentença do Tribunal Europeu de Direitos Humanos, que exige a retirada do símbolo cristão das salas de aula. “Esta Europa do terceiro milênio só nos deixa as abóboras das festas repetidamente celebradas e nos tira os símbolos mais queridos”, afirma o cardeal Tarcísio Bertone, SDB, em um comentário recolhido pela edição de 5 de novembro do L’Osservatore Romano.

 

“Trata-se verdadeiramente de uma perda. Temos de procurar, com todas as forças, conservar os sinais da nossa fé, para quem crê e para quem não crê”, assegura o purpurado italiano. Após manifestar seu apreço pela iniciativa do governo italiano de entrar com um recurso contra a decisão dos juízes europeus, o purpurado recordou que o crucifixo é “símbolo de amor universal, não de exclusão; é sinal de acolhida”. “Eu me pergunto se esta sentença é um sinal razoável ou não”, concluiu.

 

*

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 4 de novembro de 2009 (ZENIT.org)

 
 

IGREJA E SAÚDE CONTRA A AIDS

 

A Igreja Católica vai ajudar o Ministério da Saúde a difundir a importância dos testes de HIV e sífilis, incentivando fiéis a procurar postos de saúde. A parceria foi firmada ontem, mas ficará restrita à campanha para diagnóstico das doenças. O secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Dimas Lara Barbosa, disse que a Igreja mantém sua posição contrária à distribuição e ao uso de preservativos para prevenir a Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis. — A doutrina da Igreja continua sendo a de sempre. Nosso foco é família, fidelidade, amor — disse Dom Dimas. A campanha “Fique sabendo” consiste na distribuição de cartazes e panfletos com frases do tipo: “Declare seu amor por você: faça o teste de Aids”. Serão veiculados também anúncios em rádios. [veja mais aqui]

 
 

BEBÊ QUE NASCEU EM PLENO VOO TERÁ PASSAGENS GRÁTIS PELA VIDA TODA, DIZ AÉREA

 

Um bebê que nasceu inesperadamente a bordo de um avião da AirAsia nesta semana vai ganhar passagens grátis pela vida toda, assim como sua mãe, informou a companhia nesta sexta-feira (23). A passageira Liew Siaw, de 31 anos, entrou em trabalho de parto na quarta-feira, durante um voo entre Penang e Kuching, na Malásia. Os pilotos tiveram de de fazer um desvio de emergência para a capital da Malásia, Kuala Lumpur, mas o bebê acabou nascendo antes do pouso. Um médico que estava a bordo fez o parto, auxiliado pelos comissários de bordo. O bebê veio à luz quando o avião se aproximava de Kuala Lumpur a 2.000 pés de altura, segundo a empresa. Depois do pouso, mãe e filho foram levados a um hospital próximo. “Para comemorar essa ocasião feliz, decidimos presentear tanto a mãe como o filho com voos grátis pela vida toda”, disse o diretor de operações da empresa, Moses Devanayagam, depois de visitá-los no hospital. [G1]

 
 

polêmica

“SARAMAGO DEVIA RENUNCIAR À CIDADANIA PORTUGUESA”

 

Eurodeputado do PSD Mário David diz que se sente "envergonhado" com as recentes declarações do Nobel da Literatura sobre a Bíblia.

No sítio pessoal na Internet, o vice-presidente do Partido Popular Europeu (PPE), eleito pelo PSD, escreveu hoje, terça-feira, que José Saramago "há uns anos, fez a ameaça de renunciar à cidadania portuguesa. Na altura, pensei quão ignóbil era esta atitude. Hoje, peço-lhe que a concretize... E depressa!"

“Tenho vergonha de o ter como compatriota! Ou julga que, a coberto da liberdade de expressão, se lhe aceitam todas as imbecilidades e impropérios?”, questiona o eurodeputado.

No sábado, José Saramago lançou o novo livro, “Caim”, e considerou a Bíblia “um manual de maus costumes, um catálogo de crueldade e do pior da natureza humana”.

Na sequência destas afirmações, reagiram vários representantes da Igreja Católica e da comunidade judaica em Portugal, criticando Saramago e acusando-o de estar a fazer um golpe publicitário para promover o livro.

“Se a outorga do Prêmio Nobel o deslumbrou, não lhe confere a autoridade para vilipendiar povos e confissões religiosas, valores que certamente desconhece, mas que definem as pessoas de bom caráter”, escreve ainda Mário David.

“Não estou interessado em entrar em polêmica”, afiançou à Agência Lusa, acrescentando que também não quer “contribuir para dar publicidade ao livro”.

Questionado se já leu “Caim”, respondeu: “Não li, nem vou ler, ou é obrigatório?”, ironizou.

“Esta posição é pessoal e vincula-me só a mim. Nem sequer sou católico praticante, mas tenho o direito à indignação”, justificou, acrescentando que se sentiu “violentado” pelas declarações do Nobel da Literatura sobre a Bíblia, que, na sua opinião, são “atentatórias da consciência e sentimentos dos outros”.

 

Jornal de Notícias (Portugal)

mais aqui no Google

  

 

 
 

CNBB DIZ QUE NÃO É RESPONSÁVEL POR AÇÃO DE PASTORAIS

 

[Essa reportagem da Folha de São Paulo (10/08/2003) veio-me a memória quando de novo os canais de comunicação se fecham e a violência assola o campo como que numa “nova lei de talião”. Muita gente se esconde sob o guarda-chuvas da Igreja para agir inconsequentemente. Não sei até que ponto alguns movimentos sociais não se comportam como aqueles apóstolos que queriam fazer descer fogo do céu para resolver algumas pendengas na terra... abaixo a entrevista do então presidente da CNBB, dom Geraldo Majella Agnelo.]

 

DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

 

O presidente da CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil), dom Geraldo Majella Agnelo, diz que é hora de intensificar as manifestações populares para pressionar o governo a atender às reivindicações dos mais pobres. No entanto, ele ressalta que todas as manifestações devem ser pacíficas e ordeiras. Em relação à CPT (Comissão Pastoral da Terra), que é ligada à CNBB e apóia invasões de propriedades feitas pelo MST, dom Geraldo reafirma a autonomia das pastorais e ressalta que suas atitudes não refletem a posição institucional da CNBB.

*

Folha - Há uma espécie de consenso entre as pastorais de que é necessário intensificar as manifestações populares para que os pobres ganhem sua fatia num governo marcado pela disputa de interesses. Como o senhor vê isso?

 

Dom Geraldo Majella Agnelo - A manifestação do povo é importante na democracia, mas não se pode aceitar que isso parta para a violência. Há um desespero por parte do povo que passa fome e há quem se aproveite disso para fazer esse tipo de coisa.

 

Folha - A CNBB acabou de realizar eleições. Já há uma posição institucional em relação ao governo Lula?

 

Dom Geraldo - Estamos em compasso de espera. A situação é complexa e não se pode dizer que o presidente não está fazendo mudanças porque não quer. Ele é idealista e tem uma trajetória de ter sofrido junto com o povo.

 

Folha - De qualquer forma, o governo ainda não está conseguindo priorizar os pobres...

 

Dom Geraldo - O projeto do governo de combate à pobreza ainda não está tão bem delineado. Mas tenho fé. Isso vai se resolver.

 

Folha - A CPT apóia invasões do MST. Como o senhor vê isso?

 

Dom Geraldo - As pastorais são ligadas à CNBB, mas não refletem a posição e o pensamento oficial da instituição.


Folha de São Paulo,  domingo, 10 de agosto de 2003

 
 

A FÉ DO MINISTRO TOFFOLI

 

O novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), José Antonio Dias Toffoli, de 41 anos, diz depositar a sua fé em Deus para enfrentar a “vivência e a alta responsabilidade” do cargo que ocupará a partir do dia 23 de outubro.

 

ÉPOCA – E aquela Bíblia aberta em cima da mesa? O senhor tem alguma fé?

Toffoli – Eu sou católico apostólico romano, tenho formação católica sólida, uma família tradicionalmente católica. Tenho um irmão que é padre e um tio já falecido que era monsenhor. Meu pai rezava o terço com os filhos todo dia em casa, ajoelhados. Acredito em Deus, em céu e inferno, na ressurreição de Cristo, na vida eterna. Eu sou uma pessoa de fé religiosa.

 

ÉPOCA – E essa fé te ajudou nesses últimos dias?

Toffoli – A tranquilidade vem da fé em Deus. A vivência e a alta responsabilidade que eu assumo a partir do dia 23 só são possíveis de serem enfrentadas, sem dúvida nenhuma, porque eu tenho a consciência de que Deus estará do meu lado.

 

 

>>> Haverá variadas ocasiões para o novo ministro mostrar até que ponto a fé professada permeia a sua vida. Estaremos atentos e rezando para que a sua missão seja marcada de êxitos e justiça!

 

 

veja a entrevista na íntegra, aqui

 
 

BRASIL: SACERDOTE É ASSASSINADO EM SANTA CATARINA

BRASÍLIA, segunda-feira, 28 de setembro de 2009 (ZENIT.org).

 

* * *

 

COMENTÁRIO:- Recebo informativo da agência ZENIT diariamente. Há alguns dias eu pensava sobre a morte de alguns irmãos sacerdotes vítimas de violência. Sem contar as tantas especulações feitas, há uma estranha sensação de que estamos nos “acostumando” a ver homens [e mulheres] de bem tombarem. Porque silenciamos diante da violência contra o corpo de Cristo, que é a igreja? Especialmente quando “silenciam” aqueles que o Senhor escolheu para serem no mundo um seu sinal? Até que ponto a nossa secularizada sociedade que sofre insuficiência cardíaca, porque não sabe mais amar, permitirá que as futuras gerações tombem sem que nada se faça? Citei a morte dos padres pela representatividade que estes significam, mas quantos pais de família, jovens “na flor da idade” estão sendo vitimados em nosso tempo... Rezemos, amigos/as. Rezemos. Que o Senhor Deus nos dê a graça de contemplar em (nesta) vida a sua bondade em todas as criaturas, especialmente, nas humanas.

 

* * *


Neste sábado, 26, por volta das 23h, a Igreja Católica no Brasil perdeu mais um sacerdote; informa a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Desta vez, trata-se de padre Evaldo Martiol, 33 anos, pertencente à diocese de Caçador (Santa Catarina). Padre Evaldo foi assassinado por um jovem de 21 anos e um adolescente de 15. Ambos, tio e sobrinho, respectivamente.


O sacerdote foi vítima de latrocínio, roubo seguido de morte. Ele voltava de uma capela. Então aproveitou para passar na casa da mãe de outro padre. Quando saía de volta para casa, os bandidos pediram carona e o renderam no caminho. Ele foi levado a uma distância de 5 km fora da zona urbana de Caçador, onde quatro tiros foram disparados contra o sacerdote, que morreu na hora.


No dia seguinte, depois da denúncia de outra vítima que foi assaltada pelos mesmos bandidos, a polícia identificou os criminosos, que levaram consigo o carro, celular e documentos do padre. Os dois confessaram o crime e indicaram à polícia onde estava o corpo da vítima.


O velório aconteceu ontem, na catedral de Caçador, onde o sacerdote trabalhava. Segundo o bispo diocesano de Caçador, Dom Luiz Carlos Eccel, nem em sua ordenação episcopal estiveram presentes tantas pessoas, como no velório de padre Everaldo.


"A catedral estava lotada, as pessoas emocionadas porque o padre Everaldo era um filho querido que vivia de fazer amizades com todos. Seu modo de evangelizar era por meio da amizade", afirmou, emocionado, o bispo.


Os documentos e o carro do religioso se encontram ainda sob a guarda da polícia para mais investigações. Até agora, se sabe que o jovem de 21 anos disparou três dos tiros e o adolescente efetuou o último.


Natural do município catarinense de Timbó Grande, padre Evaldo Martiol foi ordenado sacerdote em 26 de abril de 2003. Ele trabalhou na paróquia de Friburgo, Salto Veloso e, por fim, na Catedral, paróquia São Francisco de Assis de Caçador.

 

* * *


VIOLÊNCIA


A pouco mais de três meses, a Igreja Católica no Brasil perdeu três sacerdotes vítimas de assassinato. O primeiro deles foi o assessor nacional do Setor Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Gisley Gomes Azevedo, 31, assassinado por um grupo de jovens na noite do dia 15 de junho, em Brazlândia, cidade satélite de Brasília.


Em Manaus, o padre italiano Ruggero Ruvoletto, 52, foi assassinado no último dia 19, com um tiro na cabeça. Ele foi encontrado no seu quarto, depois que outros padres que moravam com ele ouviram o disparo, pela manhã, por volta das 7h.

 
 

PAPA PEDE A JOVENS QUE LEVEM A SÉRIO SEU DESEJO DE FELICIDADE

 

Ao finalizar a Missa na esplanada da Via Melnik, por Patricia Navas

STARÁ BOLESLAV, segunda-feira, 28 de setembro de 2009 (ZENIT.org)

 

* * *

 

Bento XVI pediu aos jovens que levem a sério a aspiração à felicidade que existe neles e que não deixem que ela seja utilizada pela sociedade de consumo. Ele o fez nesta segunda-feira, na esplanada da Via Melnik, da cidade de Stará Boleslav, onde teve um encontro com a juventude após a Missa da festa de São Venceslau, padroeiro da nação tcheca.

 

"Queridos amigos, não é difícil constatar que em todo jovem há uma aspiração à felicidade, talvez misturada com um sentimento de inquietude; uma aspiração que, no entanto, frequentemente a sociedade de consumo atual aproveita de forma falsa e alienante", disse-lhes. E acrescentou: "É necessário, no entanto, valorizar seriamente o desejo de felicidade, que exige uma resposta verdadeira".

 

Escutava-o um grande número de jovens vindos de diversos pontos da República Tcheca e também de outros países próximos, como a Eslováquia, Alemanha e Polônia. Muitos deles haviam peregrinado até a esplanada desta cidade, lugar do martírio de São Venceslau, e haviam dormido perto dela, em barracas montadas na tarde anterior. Em nome deles, um jovem transmitiu ao Santo Padre sua vontade de transformar a doutrina em ação e lhe deu um livro de fotos com atividades das dioceses, além de uma doação para os jovens africanos. Bento XVI agradeceu suas palavras, seus presentes e sua presença que - disse - "me faz sentir o entusiasmo e a generosidade que são próprios da juventude".

 

"Convosco, o Papa se sente jovem!", exclamou.

 

O Santo Padre lhes propôs o exemplo de Santo Agostinho, que "descobriu que só Jesus Cristo é a resposta satisfatória ao desejo, seu e de cada homem, de uma vida feliz, repleta de significado e de valor". "Na vossa idade, de fato, realizam-se as primeiras grandes escolhas, capazes de orientar a vida ao bem ou ao mal", indicou. E prosseguiu: "Infelizmente, não são poucos vossos coetâneos que se deixam atrair por miragens de paraísos artificiais, para encontrar-se depois em uma triste solidão". Ao mesmo tempo, quis destacar que "existem também, no entanto, muitos jovens que querem transformar a doutrina em ação, como disse vosso porta-voz, para dar um sentido pleno às suas vidas".

 

O Santo Padre assegurou aos jovens: "O Senhor vai ao encontro de cada um de vós; bate à porta da vossa liberdade e pede para ser acolhido como amigo". "Ele vos quer felizes, quer vos encher de humanidade e de dignidade - acrescentou. A fé cristã é isto: o encontro com Cristo, Pessoa viva que dá à vida um novo horizonte e, com isso, a direção decisiva." "E quando o coração de um jovem se abre aos desígnios divinos, não lhe é muito difícil reconhecê-lo e seguir sua voz", destacou.

 

Também abordou a questão da vocação, afirmando que Deus "chama muitos de vós ao matrimônio e a preparação para este sacramento constitui um verdadeiro caminho vocacional". E continuou: "Considerai, portanto, seriamente o chamado divino a construir uma família cristã; e que vossa juventude seja o tempo de construir vosso futuro com sentido e responsabilidade. A sociedade precisa de famílias cristãs, famílias santas!". Logo depois, afirmou: "Se depois o Senhor vos chamar a segui-lo no sacerdócio ministerial ou na vida consagrada, não hesiteis em responder ao seu convite". "Em particular, neste Ano Sacerdotal, faço-vos um convite, jovens: estai atentos e disponíveis ao chamado de Jesus a oferecer a vida ao serviço de Deus e do seu povo", pediu.

 

Após sublinhar que os jovens são a esperança da Igreja, Bento XVI lhes fez 4 pedidos: "O Papa vos pede que vivais com alegria e entusiasmo vossa fé; que cresçais em unidade entre vós e com Cristo; que rezeis e sejais assíduos na prática dos sacramentos, em particular da Eucaristia e da Confissão; e que cuideis da vossa formação cristã, permanecendo sempre dóceis aos ensinamentos".

 
 

PAPA RECORDA QUE SACERDOTES NÃO DEVEM PARTICIPAR DA POLÍTICA

Tampouco os leigos podem assumir as funções de um presbítero

 

Assim o afirmou nesta quinta-feira, ao acolher o segundo grupo de bispos brasileiros, procedente da Região Nordeste, no Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, por ocasião de sua visita ad limina apostolorum.

 

O Papa dedicou toda a sua intervenção a prevenir contra a “secularização dos sacerdotes e a clericalização dos leigos”, além de insistir em que a figura do sacerdote na Igreja é insubstituível. “O aprofundamento harmônico, correto e claro da relação entre sacerdócio comum e ministerial constitui atualmente um dos pontos mais delicados do ser e da vida da Igreja”, sublinhou o Papa. “É na diversidade essencial entre sacerdócio ministerial e sacerdócio comum que se entende a identidade específica dos fiéis ordenados e leigos.”

 

O Papa admitiu que o número escasso de sacerdotes é um problema importante, especialmente nestas regiões, onde a atenção pastoral “deve ser organizada com poucos presbíteros”, mas acrescentou que esta situação “não deve ser considerada normal ou típica do futuro”.  Por outro lado, afirmou, “a falta de presbíteros não justifica uma participação mais ativa e numerosa dos leigos. Na verdade, quanto mais os fiéis forem conscientes de suas responsabilidades na Igreja, mais se sobressairá a identidade específica e o papel insubstituível do sacerdote”.

 

Recordou aos bispos que este Ano Sacerdotal supõe uma boa ocasião para refletir sobre o exemplo do Santo Cura de Ars. “Ele continua sendo um modelo atual para vossos presbíteros, especialmente na vivência do celibato como exigência do dom total de si mesmos, expressão daquela caridade pastoral que o Concílio Vaticano II apresenta como centro unificador do ser e do agir sacerdotal.” Neste sentido, o Papa explicou quão necessário é buscar mais vocações, como também que “os sacerdotes manifestem a alegria da fidelidade à própria identidade com o entusiasmo da missão”. Também é importante que os presbíteros “vivam com coerência e plenitude a graça e os compromissos do Batismo”, que celebrem a Missa e rezem o ofício divino diariamente.

 

“Deveis concentrar os esforços em despertar novas vocações sacerdotais e encontrar os pastores indispensáveis para as vossas dioceses, ajudando-vos mutuamente, para que todos disponham de presbíteros melhor formados e mais numerosos para sustentar a vida de fé e a missão apostólica dos fiéis”, concluiu o Papa.

 

Fonte: ZENIT

 
 

Vida longa ao Santo Padre!

PAPA BENTO XVI aparece em público pela primeira vez após cirurgia em pulso fraturado

 

 

 

ROMA – O Papa Bento XVI apareceu em público pela primeira vez, neste domingo, após a cirurgia a que foi submetido no pulso direito, fraturado após uma queda na quinta-feira. Sem muita dificuldade, o Pontífice, de 82 anos, levantou a mão engessada para saudar os fiéis, que foram até a cidade italiana de Romano Canavese. Bento XVI disse que o acidente limitou um pouco seus movimentos, mas demonstrou esperança de se recuperar totalmente.

 

“Meus movimentos estão um pouco limitados. Mas estou aqui com vocês com grande felicidade”, disse o papa diante de duas mil pessoas que o aplaudiam.

 

Não ficou claro ainda se o acidente trará consequências de longo prazo que possam afetar a habilidade do Papa ao piano. Ele é um pianista de talento e normalmente relaxa tocando à noite. De acordo com o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, Bento XVI está se adaptando bem ao uso do gesso e está ansioso para retomar sua agenda de compromissos.

 

“O estado do Santo Padre é bom. Precisa aprender a conviver com uma mão imobilizada, o que quer dizer que algumas atividades, em especial escrever, que é muito importante para ele, serão limitadas. Ele é uma pessoa muito paciente e, com certeza, viverá essa pequena prova com serenidade”, afirmou.

 

Na noite de quinta-feira, o Papa caiu no banheiro da casa onde passava férias, na cidade italiana de Aosta, e acabou fraturando o pulso direito. O Pontífice terá de usar gesso por cerca de um mês. Patrizio Polisca, médico pessoal de Bento XVI, informou que o Pontífice foi submetido a uma osteosíntese, procedimento cirúrgico para unir as partes de ossos fraturados por meio de peças metálicas como pinos, placas e parafusos.

 

O Vaticano informou que o Papa foi por conta própria ao hospital e que, antes disso, ele ainda celebrou uma missa e tomou o café da manhã no chalé nas montanhas. A operação, de acordo com nota da Santa Sé, durou 20 minutos, com anestesia local. Essa foi a primeira vez que Bento XVI foi tratado em um hospital desde sua eleição, em 2005.

- Rezemos pela saúde do Santo Padre. Que ele continue firme na guia da barca de Pedro, sendo sustentado pelas nossas orações e espírito filial.

 
 

EspElhOs

 

 

Por fora, é sempre possível ver os mais diversos ângulos... Por dentro, nem sempre se pode ir muito ao longe e ao fundo... Eis o mistério da vida!!!

 

 
 

Feliz aniversário, Santo Padre!

PORTA-VOZ DO VATICANO ASSINALA ANIVERSÁRIO DO PAPA

 

[Bento XVI completou 82 anos de vida] 

 

O diretor dos serviços de informação do Vaticano, padre Federico Lombardi, assinalou hoje o 82.º aniversário natalício de Bento XVI, deixando votos de que “possa continuar por muito tempo a desempenhar este seu ministério, que é um profundo ministério de ajuda aos homens e mulheres de hoje para encontrarem Deus”.

 

“Vê-se que é este, verdadeiramente, o centro das suas preocupações: reconduzir os homens a Deus e levar Deus aos homens, através de um grande amor pessoal por Cristo”, referiu à Rádio Vaticano.

 

“Espero profundamente que, na medida do possível, seja bem sucedido, tanto no interior da Igreja, com o seu magistério tão qualificado – porventura também com a conclusão do seu livro sobre Jesus, que desejo verdadeiramente poder ler, também na sua segunda parte! – mas também para a humanidade de hoje, levando a perceber que, não obstante as posições críticas que há que manter para com tantos aspectos negativos da cultura e da mentalidade de hoje, no fundo a mensagem principal que se transmite é uma mensagem de amor, uma mensagem para o bem do homem, da pessoa humana, e que é precisamente a sua reconciliação com Deus e com todos os outros homens que vivem nesta terra”, referiu o padre Lombardi.

 

Biografia:-

O Cardeal Joseph Ratzinger, Papa Bento XVI, nasceu em Marktl am Inn, diocese de Passau (Alemanha), no dia 16 de Abril de 1927 (Sábado Santo), e foi baptizado no mesmo dia. O seu pai, comissário da polícia, provinha duma antiga família de agricultores da Baixa Baviera, de modestas condições económicas. A sua mãe era filha de artesãos de Rimsting, no lago de Chiem, e antes de casar trabalhara como cozinheira em vários hotéis. (continua clicando aqui...)

 

 
 

política brasileira

 

 

 

 

 
 

Papa Bento XVI na Terra Santa

CONFIRMADAS DATAS DA VIAGEM DO PAPA À TERRA SANTA

O núncio em Israel afirma que se trata de uma «viagem pastoral

 

AMÃ/JERUSALÉM, terça-feira, 17 de fevereiro de 2009 (ZENIT.org)

 

Foram confirmadas hoje, oficialmente, as primeiras datas para a visita de Bento XVI à Terra Santa – que o levará a Jordânia, Israel e Territórios Palestinos –, prevista para meados de maio.

 

Após o anúncio, no dia 15 de fevereiro, por parte do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, de que o Papa Bento XVI visitará o país hebreu, ainda que sem determinar a data exata, nesta terça-feira o porta-voz da Igreja Católica da Jordânia, Pe. Rifaat Bader, indicou que a visita papal a seu país acontecerá entre 8 e 11 de maio.

 

A Jordânia será a primeira etapa desta peregrinação do Papa, que visitará depois Israel, segundo confirmou o Pe. Bader em um comunicado recebido pela edição árabe de Zenit.

 

Na Jordânia, está previsto que o Papa visite o Monte Nebo (40 km ao sul de Amã), lugar desde onde Moisés avistou a terra prometida, assim como o lugar do Jordão onde a tradição afirma que Jesus foi batizado por João Batista. Lá, nas margens do rio Jordão, está previsto que o Papa inaugure uma igreja.

 

Segundo o porta-voz, está prevista também uma reunião com dirigentes islâmicos da Jordânia na mesquita do rei Hussein (Amã).

 

Com relação à viagem a Israel, ainda não foram divulgados os detalhes da visita, ainda que o primeiro-ministro Olmert afirmou que o presidente do país, Shimon Peres, «o acompanhará a vários lugares em Israel», e desejou que a visita «seja conduzida no ambiente apropriado e seja tão exitosa como as visitas anteriores de pontífices».

 

Sobre a visita, o núncio apostólico em Israel, Dom Antonio Franco, explicou à agência italiana SIR que esta «deve ser entendida no contexto pastoral: o Papa vem visitar a comunidade católica da Jordânia e da Terra Santa, portanto, tanto em Israel como nos territórios palestinos».

 

Haverá três encontros com as comunidades católicas, confirmou, «em Jerusalém, em Belém e na Galiléia, e acrescentou que «não está prevista uma visita a Gaza», mas que a comunidade católica desta região «estará presente» nos encontros papais.

 

O prelado confirmou que o Papa se encontrará também «com líderes do Islã e do judaísmo», e que «tampouco se excluem encontros com os responsáveis do Estado, na Jordânia, Israel e Territórios Palestinos onde há uma autoridade palestina».

 

Sobre se visitará ou não ao Muro das Lamentações, como fez João Paulo II em 2000, o núncio, ainda que não quis confirmar, afirmou que «veremos e reviveremos muitas imagens».

 

Finalmente, Dom Franco se referiu à recente polêmica sobre as declarações contra o Holocausto do bispo lefrebvrista Richard Williamson, um dos quatro bispos de quem o Papa levantou a excomunhão em 24 de janeiro passado.

 

«As reações são sempre um pouco emocionais – afirmou o prelado. O Papa voltou a propor de modo inequívoco a postura que já é parte da vida e do patrimônio da Igreja.»

 

«Sobre a continuidade entre João Paulo II e Bento XVI não havia dúvidas, tampouco antes sobre o magistério da Igreja nestes pontos e posições. Se alguém tinha sinais pouco claros devido a interpretações dadas a outros gestos do Papa, agora tem uma afirmação categórica e clara.»

 
 

Memórias

 

Legal A foto acima foi tirada no dia 30 de julho de 2004. Eu era diácono. Estava visitando a Usina Hidrelétrica Sérgio Mota em Primavera/Rosana. Naquele ano, morava naquele município. Tinha um pouco mais de cabelos e óculos.

SorrisoA foto acima foi tirada no dia 7 de setembro de 2004. Mãe e Pai na ordenação sacerdotal.

Sorriso A foto acima foi tirada no dia 16 de abril de 2006. Assim anda minha vida,,, de pernas pro ar!

Essa foi no ano 2001. Tudo tem seu tempo. E o tempo nos marca indelevelmente.Bico calado

E essa dae, tirada aos 24 de janeiro de 2005. Piscadela

 
 

Cardeal Bertone analisa seitas na América Latina

 

 

Tudo pronto em Cidade do México para o VI ENCONTRO MUNDIAL DAS FAMÍLIAS, que tem início amanhã, sobre o "A FAMÍLIA FORMADORA DOS VALORES HUMANOS E CRISTÃOS".

O legado pontifício para o Encontro será o secretário de Estado, Card. Tarcisio Bertone. Antes de partir, o cardeal concedeu uma ENTREVISTA À RÁDIO VATICANO. Entre os vários temas tratados, falou sobre a luta do governo mexicano contra o NARCOTRÁFICO: "Esta luta é um dever, pois a droga é o modo mais desleal e mais terrível para acabar com a dignidade e a personalidade, sobretudo dos jovens". Para o cardeal, faz sentido pensar em uma espécie de excomunhão pública para os narcotraficantes. "A excomunhão é um meio dissuasor muito severo que a Igreja usou diante dos delitos mais graves na sua história, desde os primeiros séculos" - disse ele.

FALANDO DAS SEITAS, o secretário de Estado analisou: "Faço duas observações. As seitas têm muito dinheiro e, com o dinheiro, infelizmente, se compram também as consciências, e depois pregam receitas fáceis, proclamam soluções fáceis. Por que muitos católicos - uma porcentagem relativamente alta de católicos - são capturados pelas seitas? Muitas vezes, infelizmente, pela pobreza da vida e as necessidades materiais, e muitas vezes por ignorância. Então é preciso recuperar uma nova catequese, uma catequese mais eficaz, e a grande missão continental que foi promovida a partir de Aparecida certamente é um caminho de recuperação, não somente de reforço da fé nos católicos.

[Fonte: Rádio Vaticano, 13 de janeiro]

[ ver mensagens anteriores ]
UOL



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, PIQUEROBI, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese
MSN - sandrogerio@bol.com.br

 
Visitante número:



  PageRank